Vereadores são pressionados a rejeitar projeto “Escola sem Partido” no município

September 8, 2017

 

Um grupo de defensores do ensino público democrático e formador de uma consciência crítica, acompanharam a sessão da Câmara Municipal na última segunda-feira (4), com o objetivo de pressionar os vereadores contra o projeto de lei que institui em Barretos o “Programa Escola Sem Partido”.
O autor do projeto é o vereador Raphael Oliveira (PRP). Tanto ele, como o presidente do MBL (Movimento Brasil Livre) da cidade, Renato Guedes, ferrenho defensor da ideia, debateu com os manifestantes no saguão da Câmara e ouviram os argumentos contrários do grupo à proposta.
Formado em sua maioria por estudantes e professores, os manifestantes ostentavam cartazes que classificavam o projeto como “lei da mordaça”, “tendencioso e inconstitucional”. Os vereadores Aparecido Cipriano (PP) e Raphael Dutra (PSDB) já adiantaram que são contrários ao programa.
O programa estabelece garantia de neutralidade política, ideológica e religiosa, pluralidade de ideias, liberdade de consciência e de crença, entre outras justificativas. O projeto ainda está sendo analisado pelas comissões de Justiça e Redação, Finanças, Orçamentos e Contas, e Educação. Após os pareceres serem juntados aos projeto, a proposta deverá ser votada pelos vereadores.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Edição da Semana
Edição da Semana
Procurar por Tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black

    Gostou da leitura? Então compartilhe

© 2023 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com