Vereador sugere que prefeitura use devolução do duodécimo da Câmara no abastecimento de água


“A população sofrendo com a falta de água e o secretário municipal de Esportes quer mudar a secretaria de lugar e pagar aluguel de R$ 3,8 mil por mês.” A frase é do vereador Raphael Dutra (PSDB) ao criticar a posição de Dorivaldo de Almeida Junior, o “Lilico” que quer construir uma academia no Rochão. Para Dutra, com o valor gasto em 12 meses de aluguel, dá para furar um poço semi-artesiano. “Peço para que a prefeitura analise a situação e entenda a necessidade da população”, ressaltou o vereador. O vereador lembrou que na sessão de 9 de setembro apresentou requerimento, no qual pede que o saldo remanescente do duodécimo que a prefeitura repassa à Câmara, seja integralmente investido no abastecimento de água do município. Em suas considerações, o vereador Dutra lembrou que, em 2018, a presidência da Câmara de Barretos devolveu à prefeitura, a importância de R$ 2,233 milhões. Sem salário Dutra ressaltou que nos últimos anos a prefeitura liberou mais de 20 novos loteamentos e foi construído apenas um poço profundo. “Quando ficamos sem água, a conta vem integral. É uma vergonha”. Dutra apontou que o residencial Monte Alegre, entregue há pouco tempo, não tem reservatório e a água não chega às casas. Durante seu discurso na tribuna da Câmara Municipal, Dutra falou do investimento para captação de água no Córrego das Pedras com recursos do governo federal e contrapartida do SAAE. “Segundo informações, o SAAE não tem dinheiro para pagar o 13º salário dos funcionários neste ano”. Bomba quebrada O vereador fez um levantamento e contabilizou nove paralisações do Poção da Via das Comitivas entre 2005 e 2018. “A última foi em dezembro do ano passado. E de lá para cá, ou fica em reformas ou opera em capacidade reduzida”, finalizou.

Edição da Semana
Edição da Semana
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black