Barretos e Orlândia têm as terras mais valorizadas


As cidades da região de Barretos e Orlândia têm as terras rurais mais valorizadas do norte e noroeste do Estado de São Paulo, segundo estudo do IEA (Instituto de Economia Agrícola) da Secretaria Estadual de Agricultura. No levantamento que levou em conta o valor comercial da terra agrícola de lavoura com aptidão boa, as cidades abrangidas pelo EDR (Escritório de Desenvolvimento Rural), de Barretos, têm preços médios de R$ 29,916 mil por hectare. Já as cidades da região de Orlândia tem preços médios de R$ 38,250 mil por hectare. “É a terra que suporta manejo intensivo do solo, apta a cultura temporária ou permanente, mecanizada ou mecanizável, bem drenados, irrigada ou irrigável ou, ainda, com condições específicas que permitam a prática da atividade agrícola com produtividade alta ou média”, explica o instituto sobre a terra com aptidão boa. A região do EDR de Ribeirão Preto tem preços médios de R$ 28,333 mil por hectare; Franca de R$ 24,275 mil; Catanduva de R$ 20,000 mil e São José do Rio Preto de R$ 16,443 mil por hectare. Tabela estadual No ranking do Estado de São Paulo, a região do EDR de Campinas tem a terra mais valorizada com R$ 65,500 mil por hectare. Na sequência estão Mogi das Cruzes (R$ 46,000 mil), Bragança Paulista (R$ 40,000 mil), Sorocaba (R$ 40,000 mil) e Mogi Mirim (R$ 39,000 mil). Os menores valores médios estão nas regiões de Tupã que tem preço de R$ 9,200 mil por hectare, seguido de Presidente Venceslau (R$ 10,000 mil) e Registro e Dracena (R$ 12,500 mil). “A pesquisa foi embasada na opinião dos informantes, tendo como referência os negócios realizados com terra nesses municípios”, diz o IEA.

Edição da Semana
Edição da Semana
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black

    Gostou da leitura? Então compartilhe

© 2023 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com