Prefeitura garante transporte público para população de Barretos a partir de segunda-feira


Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (28), a prefeita Paula Lemos, acompanhada dos secretários municipais, Jorge Coutinho (Ordem Pública) e Graças Lemos (Governo e Gestão Estratégica), além do presidente da Câmara Municipal, Paulo Correa, anunciou a assinatura de um contrato emergencial com a empresa Expresso Itamarati, por período de 90 dias, garantindo o transporte público para a população.

Diego Mansur Guimarães e Waldeir Aparecido Zanin, diretores da Expresso Itamarati, participaram da coletiva. Com mais de 70 anos atuando no setor de transportes, a empresa, segundo informaram, inicia suas atividades na próxima segunda feira, 1º de fevereiro, prestando o serviço com 12 veículos, além de mais dois de suporte, todos modernos, com acessibilidade e com rodagem a partir de 2011 e 2012.

Os diretores da empresa afirmaram que priorizarão no futuro sempre os profissionais da cidade para contratação.

“Neste primeiro momento para iniciar o serviço vamos trabalhar com pessoas que já estão no nosso quadro, mas já vamos preparar um processo de seleção para aproveitamento dos profissionais da cidade”, disse Diego Mansur.

Ele destacou que nos dois primeiros dias de trabalho, para quando pediu compreensão da população, será um processo de adaptação e a Itamarati prestará um serviço de qualidade.

A prefeita Paula Lemos lembrou que, para chegar ao contrato emergencial com a Itamarati, a prefeitura precisou passar por todos os trâmites legais, buscando primeiro o diálogo com a concessionária anterior para que cumprisse suas obrigações, já que estava com salários dos funcionários atrasados. Assim, não chegando a um consenso, notificou a empresa.

“Também tivemos um encontro em nosso gabinete com os profissionais que atuavam na empresa, que iniciaram um processo de greve e descobrimos que não se trabalhava com o que rezava o contrato, que estabelecia 27 ônibus. Nem mesmo antes da greve, que exigia conforme a lei, um mínimo de nove veículos, isto não estava sendo cumprido, já que a empresa trabalhava somente com sete veículos”, afirmou a prefeita.

Com o descumprimento da notificação por parte da Viasa, a prefeitura suspendeu a concessão por meio de decreto e buscou outra empresa para prestar o serviço em caráter emergencial, período em que será aberta nova licitação, sem vícios e sem direcionamento, como ocorrera no processo aberto em dezembro passado que foi suspenso, conforme explicou a prefeita.

“Fizemos contato com mais empresas para este serviço emergencial, primando para ser feito com a melhor qualidade, veículos mais novos, com acessibilidade e eficiência. Chegamos à Itamarati, que se prontificou a atender as necessidades da cidade para garantir o transporte público para as pessoas que são sempre nossa prioridade”, ressaltou a prefeita.

Já o presidente da Câmara, lembrou que foi procurado pelos funcionários da Viasa, que reclamavam que a empresa não cumpria suas obrigações salariais, o que desencadeou toda situação até a necessidade de se fazer este contrato emergencial com outra empresa.

“Infelizmente tornou-se inviável a situação com a Viasa. Diante disso, a prefeita Paula Lemos tomou uma atitude, agindo com pulso firme, determinando a suspensão da concessão que existia. Há muitos anos a empresa atua em Barretos e nenhum prefeito tratou deste assunto com a seriedade que a Paula tratou. Assim teremos uma nova empresa atuando emergencialmente até a nova licitação, onde devem ser feitas algumas exigências na questão de se oferecer melhores condições de transporte para a população”, enfatizou Paulo Correa.

Edição da Semana
Edição da Semana
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black

    Gostou da leitura? Então compartilhe

© 2023 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com