Presidente da Festa do Peão de Barretos lidera campanha pela coerência no setor de eventos

Dirigente defende realização de Carnaval no Parque do Peão

Há dois anos sem promover grandes eventos abertos ao público devido à pandemia de Covid-19, a Associação Os Independentes lidera, através de seu presidente Jerônimo Luiz Muzetti, uma campanha em prol do setor.

Com o lema “NÃO À HIPOCRISIA”, a iniciativa cobra das autoridades e órgãos públicos a equidade com outros segmentos que estão em plena atividade. A proposta é realizar eventos com exigências de protocolos sanitários, calendário vacinal em dia e realizando testagem.

“A saúde e a segurança dos envolvidos precisam vir em primeiro lugar. Por isso, é incontestável a necessidade de seguir os protocolos. O setor de eventos tem total consciência disso. É necessário investir em testagem, controle total e exigências como o passaporte da vacina”, ressalta Jerônimo Muzetti.

O dirigente se apoia, principalmente, no fato de as atrações turísticas brasileiras estarem a pleno vapor e terão no Carnaval um período de movimentação, com o ponto facultativo, gerando emprego e renda.

“As praias, os parques temáticos, parques aquáticos, resorts, clubes de campo, museus, ranchos, estarão todos ativos. Por que, então, os eventos controlados e seguindo os protocolos não podem funcionar?”, questiona Jerominho.

Ele cita que Olímpia, cidade a 40 quilômetros de Barretos, espera receber entre 50 e 70 mil turistas no período do Carnaval, em seus tradicionais parques aquáticos.

“As autoridades, e até parte da opinião pública, precisam entender que milhares de brasileiros dependem do setor de eventos. Municípios necessitam de renda gerada pelo turismo de eventos, como é o caso de Barretos”, continua.

O setor de eventos gerava antes da pandemia de Covid-19 mais de 2 milhões de empregos diretos e indiretos, de acordo com a ABRAPE (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos).

Somente a Festa do Peão de Barretos, em apenas 11 dias, movimentou R$ 900 milhões na economia da região em 2019 (último ano da realização presencial), de acordo com pesquisa realizada pela Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo.

“No Parque do Peão, por exemplo, conseguimos realizar eventos com total controle de acesso – incluindo a determinação do Governo do Estado de 70% da ocupação - e requisitando, exigindo e cumprindo todos os protocolos necessários, como apresentação de comprovante de vacinação e testagem”, afirma.

Carnaval em Barretos

A campanha defende, inclusive, a realização do Bloquim, evento agendado para acontecer no Parque do Peão, em Barretos, durante o período de Carnaval (25 de fevereiro a 01 de março).

De acordo com o presidente da associação, que é parceira do evento, somente nesta festa devem ser gerados entre 1.500 e 1.800 empregos diretos no período.

A associação é parceira na realização do Bloquim. “Temos total possibilidade de realizar um evento deste porte zelando pela saúde de todos os envolvidos”, frisa Jerônimo Muzetti.

A realização do carnaval depende das determinações do município que, atualmente, restringe através de decreto a realização de eventos para no máximo 250 pessoas.

Edição da Semana
Edição da Semana
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black