top of page

Primeira Casa Afro Brasil do Estado é inaugurada em Barretos


A primeira Casa Afro Brasil do Estado de São Paulo foi inaugurada na última terça-feira, 22, na Estância Turística de Barretos.

A parceria com o governo estadual tem como objetivo o reconhecimento e valorização da história e cultura afro-brasileira, promoção de políticas públicas de desenvolvimento social e econômico, justiça, enfrentamento ao racismo religioso, institucional e estrutural.

Para a construção da Casa Afro Brasil, o município de Barretos assinou convênio com o governo paulista no valor de R$ 765 mil e fez investimento na obra de R$ 52.810,68 como contrapartida, além de R$ 7.689,00 que foram utilizados para compra de mesas, cadeiras, fogão, geladeira e sofá. Após as falas das autoridades e execução dos hinos, a expressividade da cultura negra ganhou espaço dentro da casa, com apresentações e exposição de quadros.

Para a prefeita Paula Lemos, a data é mais um marco histórico para Barretos. “Que seja a porta aberta para a vida das pessoas”. Foi a frase que a chefe do executivo fez questão que fosse repetida para marcar o momento de abertura da Casa Afro Brasil.

Ela explicou sobre seu intuito de que as três Casas: Afro Brasil, da Juventude e da Mulher fossem construídas lado a lado.

“Se não fosse uma exigência legal, eu nem construiria muro entre elas. A mulher negra é a que mais sofre violência. A dificuldade de emprego para o jovem negro é maior. Essas três casas estão lado a lado para se apoiarem, com o intuito que sejam aproveitadas por todos”, afirmou.

Álvaro de Oliveira Júnior, filho do líder comunitário que dá nome à Casa, agradeceu as homenagens a seu pai. “A casa vai levar o nome certo, do Álvaro de Oliveira, o Alvinho. Ele sempre foi um líder comunitário da raça negra, foi um dos pioneiros da criação do Conselho Negro de Barretos, participando da primeira formação, com outros companheiros e companheiras”, destacou.

Representando o governador Rodrigo Garcia e o secretário de Desenvolvimento Regional, Rubens Cury, o secretário executivo do Centro de Equidade Racial, Ivan Lima, também parabenizou Silvério pelo empenho.

“Algumas pessoas foram muito importantes para que esse projeto estivesse de pé hoje. Então a palavra é gratidão. Gratidão, primeiro ao (então) governador João Doria. Ele foi o primeiro a pensar essas casas. A ideia nasceu com a Casa da Juventude, foram 60 casas em diferentes regiões do Estado, depois a Casa da Mulher. Foi então que reivindiquei a Casa Afro, e aqui estamos, inaugurando a primeira”, afirmou. Também estendeu o agradecimento ao governador Rodrigo Garcia, pelo empenho para que as obras se concretizassem.

Ana Paula Ferreira, presidente da Comissão de Igualdade Racial (COMIR), fez agradecimentos às autoridades e especialmente aos conselheiros. “Agradeço a cada um que nos ajudou até este momento”, enfatizou.

Francisco Salviano Miranda, o “Tico”, coordenador do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPI), reiterou os agradecimentos ao vereador Raphael Silvério e à prefeita Paula Lemos, ressaltando o pioneirismo da Estância Turística de Barretos ao inaugurar a primeira Casa Afro Brasil no estado e o esforço de ambos. “São três casas em lugar nobre, e a gente vai usar as três”, afirmou. Tico agradeceu ainda a secretária de Governo, Graça Lemos, pelas diversas demandas da comunidade afro que já atendeu ao longo dos anos.

Comments


Edição da Semana
Edição da Semana
chamada_pdf.jpg
Procurar por Tags
Nenhum tag.
Siga o Jornal A Cidade
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black
bottom of page